Goma de mascar, inimiga da saúde

Quem sofre com ansiedade procura todo tipo de ajuda para aliviar o estresse que incomoda no dia a dia. Viver uma vida adulta não é fácil. São contas para pagar, compromissos a cumprir, prazos no trabalho, na faculdade, família para visitar, filhos para cuidar e dar a eles o que comer. Estas são apenas algumas das preocupações que nós, seres humanos, assumimos quando nos tornamos adultos.

Uma das maneiras que encontramos, ainda crianças, de aliviar o estresse é a goma de mascar. Quando somos crianças, somos atraídos pela goma de mascar (o chiclete), pelo gosto doce e a aparência colorida. Porém, ao crescermos, algumas pessoas acabam se viciando na sensação de alívio que este perigoso produto pode trazer.

Apesar de parecer inofensiva, a goma de mascar pode causar diversos problemas de saúde, os quais sequer sabemos já que na embalagem não fica explícito.

Gastrite

O ato de mascar faz com que o estômago produza suco gástrico, substância necessária para a digestão dos alimentos que consumimos. Porém, quando mascamos chiclete, não há alimento a ser digerido e tudo que chega no estômago é saliva. Com isso, o suco gástrico é liberado para o estômago e em vez de entrar em contato com a comida, entra em contato com as paredes estomacais. Com o tempo, o excesso de suco gástrico em contato direto com as paredes estomacais faz com que feridas possam ser causadas, já que o suco gástrico é ácido. Este processo pode resultar em gastrite e até mesmo úlcera.

Açúcar em excesso

A maioria das gomas de mascar disponíveis no mercado contém açúcar. Como já sabemos, o açucar é um alimento vazio em nutrientes e rico em calorias, ou seja, altamente prejudicial para o organismo. Mascar chiclete em excesso pode atrapalhar sua dieta e até mesmo contribuir para o ganho de peso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *