Remédios para emagrecer causam dependência

Você já fez uso de remédios para emagrecer? Muitas pessoas preferem emagrecer por meio de remédios e substâncias que eliminam a vontade de comer ou que aceleram artificialmente o metabolismo. Assim, a vontade de perder peso rapidamente faz com que muita gente recorra a remédios para emagrecer.

Outro fator que leva as pessoas a recorrerem a tais remédios é a preguiça de praticar uma atividade física e a falta de força de vontade para seguir um programa de reeducação alimentar de forma saudável. Com certeza, haverá consequências e efeitos colaterais sérios tais atitudes. Um deles é a dependência.

Remédios para emagrecer

Como agem os remédios para emagrecer

A maioria dos remédios para emagrecer tem a função de inibir o apetite. Faz com que você emagreça sem comer quase nada. Contudo, os alimentos são essenciais, pois o organismo vai perdendo todas as vitaminas, nutrientes e defesas.

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) proibiu recentemente a produção e a venda de alguns remédios derivados de anfetaminas. Já o Conselho Federal de Medicina alega que cada médico deve ter a liberdade de indicar quaisquer soluções para os seus pacientes. Mas há outros tipos de remédios para emagrecer. Vejamos os seguintes tipos:

  • Os inibidores do apetite, como Anfepramona, Mazindol e Femproporex, que podem causar taquicardia, sensação de boca seca, insônia, ansiedade, depressão. Não são indicados aos indivíduos com problemas psiquiátricos.
  • Há os saciantes estão a Sibutramina e o Rimonabanto, que podem gerar boca seca, prisão de ventre, insônia, taquicardia, tontura, enjoo, depressão ou diarreia.
  • Já entre os inibidores da absorção de gorduras, pode-se citar Xenical, que pode causar distúrbios gastrointestinais indesejados como a diarreia e a anemia.

Em muitos casos, de fato, esses remédios são realmente recomendados em casos de obesidade. Jamais deve ser consumido sem indicações – mesmo que muitas pessoas ainda consigam de modo legalizado ou não sem antes fazer um check-up.

Riscos dos remédios para emagrecer

O consumo desses remédios pode causar vários riscos. No caso do uso em longo período, além de causar vício, faz com que o remédio deixe de fazer efeito, fazendo com que a pessoa engorde novamente, fenômeno conhecido como efeito sanfona, pois a fome, que estava inibida, volta ao normal e a deficiência de vitaminas faz com que o corpo nunca se sinta saciado. Como dito antes, o principal risco é a falta de absorção de vitaminas e nutrientes pela inibição do apetite e pelo fato da pessoa não se alimentar. Muitos remédios deste tipo causam dependência, distúrbio de humor, depressão, ansiedade e taquicardia, insônia, e muitos outros efeitos nocivos à saúde.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *